Clipping

Diário Popular – Agnaldo Ribeiro da Cunha
23/08/1995

Peça mostra alma do caipira…Querência, baseada em textos do escritor paulista Cornélio Pires. É um espetáculo dedicado à cultura popular, ao Interior, ao modo de ser e de falar do nosso homem do campo (…) Uma história singela, sentimental. Ao mesmo tempo, bela, evocativa de raízes profundas do homem brasileiro, do paulista (…) Impossível não se interessar e comover com as desventuras do protagonista. (…) O ator Nelson Peres realiza uma atuação de grande empatia. Demonstra domínio de palco e dos meios de interpretação, com bom trabalho de voz e corpo. Acima de tudo, dosa bem a emoção e transmite ao público o que de melhor há no espetáculo……Querência é um espetáculo despretensioso, calcado no trabalho do ator e na importante obra de um esquecido escritor, para ser visto com a alma.

Folha de S. Paulo – Mário Vítor Santos
03/08/1996

Querência vai na contramão dos mamonas e tiriricas da vida

… Monólogo divertido melancólico de 50 minutos, interpretado por Nelson Peres, – Querência – mantém o interesse justamente pela despretensão e simplicidade……o conjunto agrada, apoiado pelo correto desempenho técnico de Peres.Ele se movimenta bem, e sua respiração, por exemplo, é desprovida daqueles “ahns” inspirados que tanto poluem os intervalos das falas longas de atores de mais renome. Isso é mais relevante se considera que é no apelo ao repositório anedótico e guerreiro criado pela tradição oral e na graça do falar caipira que a peça se apóia……o mérito de Querência é o de abordar o tema Brasil interiorano, na contramão tanto do comercialismo bregoso da maioria das duplas sertanejas como do suposto atrevimento dos mamonas e tiriricas da vida.

O Estado de S. Paulo
12/11/1997

Café traz peça sobre causos da fazenda.

Sair dos palcos convencionais e apostar na cumplicidade entre público e ator é uma vocação que o espetáculo Querência sempre mostrou. Depois de uma passagem pelo Teatro Ruth Escobar (seis meses) e uma temporada de um ano e meio na Aliança Francesa Butantã, o monólogo, dirigido por Roberto Lima, (…) baseado em textos de Cornélio Pires traz causos, contos e anedotas populares. Nelson Peres, narrador e personagens encarna o típico caipira. De uma forma natural, o ator assume o linguajar interiorano para envolver a platéia. As reminiscências tornam-se inevitáveis (…).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s