Faroestes

“… do Marçal Aquino e do Mário Bortolotto no Porão do Centro Cultural

Estamos indo agora pra lá.

Um bando de amigos armados. Amigos que se metem numas paradas de vida e morte por causa da amizade. Simples assim. Puxam um berro e se colocam na linha da bala. Acreditando piamente que folgado nenhum vai aparecer pra atrapalhar a nossa partida de bilhar, o nosso salame com limão e a nossa cerveja gelada.

Eu queria dizer que gosto muito de vocês e que nenhum de nós merecíamos passar por dor alguma nesta porra de vida.

Eu só queria dizer isso.

Que vocês merecem todo o respeito do mundo”.

(texto escrito por mim em 08/03/2007 no blog Escuta Zé)

A peça foi encenada nas Mostras do Cemitério de Automóveis nos anos de 2002 e 2007.

Sempre com um puta de um elenco.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s